Menu

Adeus saudosa F1

Que a Liberty Media tem mostrado ter mais visão que Bernie Ecclestone, isso é inegável. Por mais que muitos críticos da internet tenham questionado certas decisões, a verdade é que Chase Carey e cia estão fazendo um ótimo trabalho à frente da F1.

Duvida? Pare para pensar um pouco. Sabendo que o GP de Abu Dhabi, naquele traçado pouco propício à boas emoções e com os títulos de Construtores e de Pilotos já definidos, tomaram a acertada decisão de revelar a nova marca da F1. Por mais que muitos, talvez a maioria, não tenham aprovado o novo desenho, por muito tempo ainda se falará sobre F1 e suas mudanças futuras.

 

As atenções se voltam para F1

Isso é marketing! Falando bem ou não, estão falando da F1, principalmente na internet. Uma rápida analisada no Google, entre 2013 e 2015 o número de vezes que o termo “F1” foi pesquisado em todo o mundo caiu 12,5%. Ano passado, ano que foi anunciado a mudança das cabeças, as pesquisas subiram 26,2%. E este ano o termo já foi pesquisado tanto quanto 2013, restando ainda Dezembro inteiro de pautas a serem exploradas pela mídia especializada.

Para um negócio cujo principal retorno é em publicidade, inquestionável que o resultado é positivo.

 

Nova Quebra de Paradigma

Além disso, por mais que muitos desdenhem argumentando que é um desenho feito por qualquer um, a nova marca cumpre cirurgicamente sua função. Hoje, um colega de trabalho, total leigo em F1 que sequer viu Ayrton Senna correr, teve contato sei lá como com a marca na internet e me perguntou se eu já tinha visto me descrevendo o novo símbolo, como seu eu não soubesse de tal mudança, exatamente da forma como os novos Diretores querem: dois carros disputando lado a lado em busca da linha de chegada.

Ou seja, se um leigo foi capaz de fazer a leitura correta da nova marca, sinal que ela está perfeita.

 

Ainda há muita coisa para mudar, principalmente do ponto de vista esportivo. Resquícios de acordos políticos tramados por uma cabeça presa no século passado. Quando o Efeito Ecclestone passar e a Liberty Media tiver controle pleno sobre o futuro, com certeza a F1 será algo impressionante como foi no passado, mas como uma cara atualizada, como tem que ser.

Os fãs de F1 são muito tradicionalistas, assim como as equipes do Circo, mas a F1 em si tem um espírito inovador. E sem medo de pensar para frente como sempre foi, a F1 está pensando em seu novo público, mais novo, mais povo. Se o resultado no final disso for uma F1 totalmente diferente, só o tempo dirá. Mas se for, isso tudo muito me agrada.

E parafraseando Gabriel, O Pensador, a gente muda a F1 na mudança da mente. E quando a mente muda a gente anda pra frente. É na mudança do presente a gente molda o futuro!

Andrei Fonseca

Idealizar do 3WideClub.com, Coordenador de e-Sports focado em Automobilismo Virtual, assina a Simracer House semanalmente no FlatOut.com.br, analista de Marketing em Curitiba, entusiasta do automobilismo, sempre em busca de novos limites.

Login

LiveTiming

Senha: 3wclub

TeamSpeak